Dicas Gestão de Pessoas

Como aplicar Design Thinking na área de RH?

Escrito por HCM

Aqui no blog, já falamos muitas vezes da importância da área de Recursos Humanos trabalhar de forma estratégica. E para isso, é importante que as equipes de RH mudem sua forma de pensar. Nesse sentido, há um conceito que vem aparecendo cada vez mais nas áreas de RH em todo o mundo: Design Thinking. Neste post, falaremos um pouco mais o que é e como ele pode ser aplicado ao RH. Acompanhe!

O que é Design Thinking e como funciona essa metodologia

Design Thinking é uma metodologia criativa que tem como objetivo facilitar a resolução de questões complexas da empresa. Segundo esse conceito, ele coloca o usuário como centro do processo de criação de produtos e serviços.

De acordo com Charles Burnette, um dos grandes especialistas no tema em nível mundial, Design Thinking é “um processo de pensamento crítico e criativo que permite organizar informações e ideias, tomar decisões, aprimorar situações e adquirir conhecimento”.

De maneira mais prática, a metodologia é dividida em quatro etapas:

  1. Imersão: momento em que a equipe deve se aproximar do contexto do problema por diferentes pontos de vista;
  2. Análise: avaliar e sintetizar os dados reunidos;
  3. Ideação: fase em que o time pode criar ideias inovadoras baseadas nas informações obtidas em etapas anteriores;
  4. Prototipagem: a última fase é dedicada a aplicar no cotidiano as ideias criadas. É indicado criar um projeto piloto para ajudar na validação das sugestões e, caso a ideia funcione, aplicar posteriormente de forma abrangente.

Quando se fala em Design Thinking, alguns pontos são essenciais para aplicar a metodologia em determinado projeto. Ela precisa ser:

  • Colaborativa, já que envolve diversas pessoas no processo;
  • Empática, pois precisa entender os sentimentos e valores da audiência;
  • Receptiva, porque precisa estar aberta a novos pontos de vista e sugestões;
  • Otimista, uma vez que o conceito prevê que todos os desafios podem ser superados;
  • Experimental: é possível agir depois de ter certeza de que a metodologia que será aplicada já foi testada.

Como o método pode ajudar a área de RH

Design Thinking e o setor de RH têm muito a colaborar um com o outro. Por exemplo, o setor de Recursos Humanos é fundamental para o sucesso da implementação do conceito, uma vez que ajudará os times de todas as áreas a contratarem pessoas com o perfil alinhado, assegurando a multidisciplinaridade das equipes e fortalecendo a cultura e inovação.

Por outro lado, o DT poderá ajudar na hora de repensar as avaliações de desempenho e treinamento, já que metodologia impacta a forma como as pessoas trabalham e entregam seu trabalho.

Como o Design Thinking propõe mecanismos para escapar do pensamento tradicional de olhar para determinada situação, é possível usar essa metodologia no RH para inovar processos, produtos e serviços, modernizando o ambiente de trabalho ao refletir sobre os projetos com base na experiência de cada colaborador.

Benefícios e impactos do Design Thinking na área de RH

Sendo assim, o DT cria uma satisfação na experiência de trabalho, já que cada um passa a entender sua importância e seu valor para a empresa. Como consequência disso, os funcionários tornam-se mais engajados, aumentando sua produtividade. Isso, por sua vez, além de reduzir a rotatividade dos empregados, promove mais alinhamento com a empresa como um todo, e também gera uma melhor experiência aos clientes.

Para se ter uma ideia, um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas em 2015 sugere que mais de 70% dos gestores de RH perceberam melhorias nas empresas após aplicarem o Design Thinking ao negócio. Essas melhorias foram percebidas nas avaliações de clima interno, levando ao aumento do engajamento e produtividade que falamos acima.

Outros pontos positivos que podem ser gerados por meio da aplicação da metodologia de DT são:

  • Otimização de processos internos;
  • Aumento da qualidade de produtos e serviços;
  • Mais empatia da gestão.

Como aplicar Design Thinking na área de RH?

Em primeiro lugar, é preciso que todos os colaboradores estejam envolvidos na implementação do Design Thinking para que a metodologia funcione. Além disso, o processo de implantação precisa ser prático e empático, para que haja mais aderência.

No caso do profissional de RH, que geralmente é quem fica encarregado da aplicação do conceito, é interessante utilizar algumas ferramentas para coletar os dados e iniciar as etapas que descrevemos lá em cima.

Um exemplo é usar um caderno de sensibilização, no qual os participantes anotam suas observações diárias sobre o projeto em que a metodologia está sendo aplicada, ou uma sessão generativa, em que os empregados são convidados são a expor seus pontos de vista sobre o assunto, para que se compreenda o que eles sabem e esperam do processo.

E você, também acredita que o Design Thinking pode ser uma metodologia interessante para seu setor de RH? Deixe sua opinião nos comentários!

Leia os últimos conteúdos lançados no Blog
Como a terceirização da folha de pagamento pode ajudar na redução de custos e riscos da sua empresa?
SST eSocial: a fiscalização tradicional acabou?
[História de Sucesso] Sococo e HCM

Sobre o autor

HCM

O Grupo HCM presta serviços atualmente em duas linhas de negócios: HCM Consulting e HCM Terceirização.

HCM Consulting: Serviço de consultoria, desenvolvimento, capacitação e desenho de processo no produto Totvs HCM – Linha Datasul. Além disso somos especialistas em eSocial tendo solução própria de Mensageria.

HCM Terceirização: Possuímos uma estrutura robusta para o processamento da folha de pagamento. Atendendo a todos os ERPs do mercado, garantimos o atendimento das obrigações legais e recolhimento dos tributos, incluindo principalmente as exigências do eSocial.

E vamos além, fornecemos uma completa tecnologia de acesso as informações através de ferramentas web que permitem que os gestores vejam os dados de sua equipe, como organograma, programação de férias, gestão do ponto, entre outros. O próprio colaborador tem acesso ao Envelope de Pagamento Digital, Informe de Rendimento, Solicitação de Férias e Banco de Horas.

Deixar comentário.

Share This