Dicas eSocial

eSocial: É possível aprimorar sua gestão de SST sem automatizá-la?

esocial gestão sst
Escrito por Elisangela Setti

Sabemos que as fases anteriores do eSocial, tem tirado o sono de algumas áreas da sua empresa. Estar atento a cada mudança que ocorre e as regras específicas de cada estágio, é sempre uma tarefa árdua. Agora temos em alguns dias o início dos envios de SST – Saúde e Segurança do trabalho. Então, a sua empresa está preparada para este envio?

Selecionamos algumas das principais dúvidas sobre o assunto, respondendo com dicas para elevar a gestão de SST de sua empresa e facilitar o atendimento dessa fase. Acompanhe!

Qual é a importância da gestão de informações de SST aliada ao eSocial?

Você vem acompanhando o número de registros de acidentes de trabalho da sua empresa? Vem avaliando as ausências dos seus colaboradores e identificado os motivos relacionados? Você sabe qual é o custo de manter uma operação sem acompanhamento e sem uma visão dos impactos que ela gera para sua empresa, para seus colaboradores, para os acionistas e para a sociedade?

Responder a essas perguntas é o primeiro passo para enxergar a importância da gestão de informações de SST, independente do eSocial.

Pensar sobre essas questões leva uma organização a atuar preventivamente e a encontrar caminhos que reduzam o passivo com oneração da mão de obra, multas e estresses ligados aos efeitos do não controle ou mínimo controle.

Quando falamos do eSocial, tratamos da visibilidade e da transparência dessa gestão, integrando áreas como SST, Administração de Treinamento, Cargos, Recrutamento e Seleção e Folha de Pagamento. A unidade dessa informação fará com que as políticas internas se fortaleçam e estejam conectadas com a visão estratégica da empresa.

Não se trata apenas de obrigação legal, mas de garantir resultados mais efetivos em nossas ações.

Quais são os pontos mais estratégicos relacionados a SST e ao eSocial?

Todo o processo de SST começa com o mapeamento das áreas, seus riscos, impactos laborais e a determinação da forma de controle prevencional, assim como, ações reativas quanto a situações causadas quando não eficaz o controle da presença dos colaboradores nesses locais.

Neste ponto, a dica é construir uma análise detalhada, conhecer o todo, mas intensificar a visão das partes que compõem todo este processo de SST. É preciso ter em mãos a governança sobre o que ocorre em todas as áreas da empresa e dos reflexos laborais; essa é a base do funcionamento eficaz de SST.

Crie programas de prevenção e acompanhamento que possam demonstrar a eficácia e eficiência da sua gestão, que garantam que o seu colaborador tenha ciência dos riscos e impactos. Além disso, tenha em mãos os recursos para reduzir possibilidades de perdas à sua própria saúde, e acima de tudo, colabore para que todo esse processo gere resultados.

Focando nas obrigações de eSocial, você deve manter as informações consistentes em uma base confiável, ágil e pronta para a comunicação com o governo. Também deve avaliar as exigências determinadas pelos layouts deliberados pelo governo com antecedência, pois para cada grupo de empresas os prazos são diferenciados.

Outro ponto a ser levado em consideração é que, a partir do eSocial, tornam-se ainda mais importantes as questões ergonômicas. Por isso, fique atento, pois esse é um ponto que precisará de medidas o mais brevemente possível. Atualmente, no manual do eSocial, são destacados 11 riscos ligados a questões ergonômicas e psicossociais, que podem ser conferidas no MOS – Manual de Orientações do eSocial.

A sua estrutura de cargos, a sua estrutura lotacional e o ambiente homogêneo de riscos, precisam apresentar uma sinergia entre si e principalmente refletir a realidade da sua organização. Todas essas informações são a base do que o governo solicita para essa fase.

Se mesmo assim, não se sinta seguro para iniciar esta fase e queira atender aos prazos, busque soluções e apoio especializado para que este processo seja eficaz e ao mesmo tempo seja realizado com o menor risco de erro nas informações.

É possível aprimorar sua gestão de SST sem automatizá-la?

Hoje em dia, automatizar ou não automatizar a área de SST não é mais uma opção: é uma necessidade legal. O cenário atual, que envolve a transparência interna e externa das informações, não permite mais o uso dos meios manuais. Estamos inseridos em um mundo interdependente, e o eSocial é a própria demonstração dessa realidade.

Sendo assim, são as ferramentas certas que você utiliza em SST, a integração e coerência de informações que elas proporcionam, o suporte especializado no seu dia a dia, comunicações ágeis e simples que irão permitir que a gestão de SST seja parte integrante do dia a dia.

Que demais áreas valorizem sua importância e participem da sua evolução e que você cumpra as suas obrigações legais com tranquilidade, qualidade e excelência. É isso que o Grupo HCM deseja e se coloca a disposição para realizar projetos relacionados na sua empresa.

E então, gostou de nosso conteúdo? Então leia mais sobre o assunto em nosso blog e conheça nossas soluções de consultoria e terceirização!

Sobre o autor

Elisangela Setti

Elisangela é Gerente de Atendimento e Relacionamento no Grupo HCM.

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/elisangela-setti/

Deixar comentário.

Share This