Dicas

Indicadores de produtividade: 6 dicas para monitorar no RH de sua empresa

Escrito por HCM

Ter indicadores de produtividade para avaliar como sua empresa se comporta é fundamental para colocá-la no caminho certo em função dos objetivos. Quando você não mensura o comportamento dela ao longo da trajetória, fica mais difícil progredir a longo prazo.

Mas como mensurar corretamente? É exatamente essa a ideia do presente artigo, mostrar a você que é possível contar com diferentes tipos de indicadores para monitorar sua empresa, com foco especial no departamento de RH.

Por isso, siga conosco e conheça os principais parâmetros de produtividade.

Vamos lá.

1. Quais os tipos de indicadores?

Podemos dizer que existem três tipos de indicadores. São eles:

  • de produtividade: medem a eficiência, ou seja, a proporção dos recursos que foram consumidos em função das saídas dos processos;

  • de qualidade: medem a eficácia, ou seja, seu foco é nos índices de satisfação do cliente e nas características de cada produto;

  • de impacto: medem a efetividade, ou seja, seu foco é nas consequências, ou melhor, no valor agregado da presença do produto ou serviço no mercado.

2. O que são indicadores de produtividade?

São ferramentas utilizadas para medir rendimento e eficiência dos processos empresariais. Com os indicadores de produtividade é possível mensurar se a quantidade de recursos utilizados no desenvolvimento de determinado produto ou serviço foi compatível com o resultado oferecido, assim, o que existe é uma relação entre esforços empregados e resultados alcançados.

É preciso ter em mente uma meta e propor um cálculo para atingi-la. Os indicadores de produtividade são importantes porque ao fazerem um controle efetivo dos processos, permitem ao RH da empresa reunir dados atualizados para identificar e corrigir problemas internos de maneira a evitar maiores danos para o negócio.

3. Como funcionam os indicadores de produtividade?

Basicamente, é preciso estabelecer um índice padrão que servirá de referência para o processo a ser avaliado. Em seguida, é necessário ponderar o resultado obtido na medição do processo para, enfim, comparar detalhadamente os dois. O quociente dessa relação será chamado de eficiência dos processos.

A ideia é que, com o resultado, seja possível saber o quanto está sendo consumido ou utilizado em função de cada unidade produzida, entregue ou prestada.

Trabalhando com uma fórmula simples, o processo decisório é facilitado. Ao criar um indicador de produtividade você consegue guiar os analistas pelo caminho da produção, mostrando se os procedimentos levam a empresa aos objetivos desejados ou não. Assim é possível tomar decisões mais inteligentes durante o processo, incluindo alterar procedimentos, caso não pareçam corretos.

4. Qual a importância do uso e acompanhamento de indicadores de produtividade?

Consequentemente, os indicadores permitem:

  • identificar os problemas e as oportunidades que surgem nas empresas;

  • estudar o comportamento das pessoas e o seu relacionamento;

  • fazer o monitoramento de processos;

  • garantir o cumprimento de metas;

  • obter a melhor utilização de recursos;

  • medir a relevância das ações;

  • quantificar resultados e avaliar os seus benefícios;

  • realizar ajustes com antecedência.

5. O que pode ser medido pelo RH da empresa?

Como visto, produtividade é a relação entre tudo aquilo que foi faturado e tudo o que foi gasto. Você pode criar seu próprio indicador de produtividade para otimizar os processos do RH estabelecendo uma meta e propondo um cálculo. Essa meta pode ser: definir prazos para a realização de uma tarefa, ou unidades a serem produzidas pela equipe, por exemplo.

Digamos que sua empresa possua 10 funcionários e a produção seja de 100 unidades por dia, o que representa 10 unidades produzidas por funcionário. Assim, você pode estabelecer uma meta de produzir 200 unidades com a mesma estrutura, adotando como padrão o índice de 20 unidades por colaborador. Dessa maneira, a fórmula criada é a divisão simples entre o número total de unidades a serem produzidas pelo número de funcionários da empresa.

Neste caso, para que a produtividade exista de fato, o resultado dessa equação deve sempre ser superior a um, de modo que você não tenha prejuízos.

Além disso, é preciso considerar três elementos essenciais: o tempo, a qualidade e os custos. Isso pode ser feito por meio do uso de indicadores que avaliam o cumprimento de prazos, a satisfação dos clientes, a incidência de erros, entre outros. Confira alguns deles:

Turnover

Indica o número de colaboradores que sai e que entra na empresa dentro de um período determinado. Com ele, é possível avaliar se a empresa tem sido bem-vista pelos profissionais do mercado e se os processos de seleção tem sido capazes de contratar as pessoas certas para as vagas disponíveis.

Absenteísmo

É o índice que avalia a quantidade de faltas dos membros da equipe, pois permite que o departamento tome medidas quando algum setor da empresa demonstra problemas em relação aos demais.

Tempo médio na empresa

Indica a taxa de rotatividade e capacidade de retenção da empresa. Com base no número total de colaboradores, é possível determinar se a média dos funcionários na organização é correspondente às necessidades dela.

Rotatividade

Essa métrica avalia os custos da saída de um funcionário. Com ela é possível verificar se os gastos com rescisões contratuais e a própria reposição do membro da equipe, considerando investimentos em treinamento, não representam um desperdício para o empreendimento. Com a taxa de rotatividade sob controle é possível garantir que a produtividade está dentro das expectativas.

6. KPIs

Os indicadores podem ser utilizados em função de diferentes necessidades empresariais, a partir da fórmula já citada, que compara os recursos aplicados com as saídas produzidas. Entretanto, alguns KPIs são usados com grande frequência por gestores e, por isso, vale aqui a recomendação.

Conheça os principais deles:

Return of investiment

O chamado ROI, representa o retorno sobre o investimento e permite à empresa avaliar os rendimentos em função dos recursos investidos.

Sua fórmula é bastante simples:

ROI = (Ganho Final – Investimento Inicial) / Investimento Inicial

Cost Performance Index

Também conhecido como CPI, este indicador permite avaliar o desempenho dos custos dentro de um projeto.

A fórmula usada para calcular o CPI é:

CPI = BCWP / ACWP

Nela, BCWP representa o budgeted cost of work performed, que significa o custo orçado do trabalho, compreendendo a medição que vai de determinado ponto do projeto até a data do trabalho concluído. Já ACWP representa actual cost of work performed, que é o custo do trabalho realizado, que diz respeito ao custo real do trabalho realizado em função da data de medição ou referência.

Schedule Performance Index

O SPI é uma ferramenta que mede o desempenho do cronograma do projeto, conferindo, assim, se o resultado foi entregue dentro do planejamento realizado.

Ele pode ser obtido pela seguinte fórmula:

SPI = BCWP / BCWS

Em que o BCWS representa o budgeted cost of work scheduled, ou seja, o custo orçado do trabalho agendado.

Um departamento de RH focado em ROI, CPI e SPI, por exemplo, consegue se tornar mais estratégico e menos burocrático, pois consegue quantificar o desempenho da equipe e procedimentos realizados por ela, obtendo, assim, condições para um crescimento controlado.

Para ajudar, é interessante terceirizar serviços para que você foque no que realmente importa.

A HCM Consulting possui uma equipe altamente capacitada e com experiência de mercado que você pode contar. Conheça agora o serviço de Terceirização da Folha de pagamento  e deixe que especialistas cuidem desta parte para você.

 

Sobre o autor

HCM

O Grupo HCM presta serviços atualmente em duas linhas de negócios: HCM Consulting e HCM Terceirização.

HCM Consulting: Serviço de consultoria, desenvolvimento, capacitação e desenho de processo no produto Totvs HCM – Linha Datasul. Além disso somos especialistas em eSocial tendo solução própria de Mensageria.

HCM Terceirização: Possuímos uma estrutura robusta para o processamento da folha de pagamento. Atendendo a todos os ERPs do mercado, garantimos o atendimento das obrigações legais e recolhimento dos tributos, incluindo principalmente as exigências do eSocial.

E vamos além, fornecemos uma completa tecnologia de acesso as informações através de ferramentas web que permitem que os gestores vejam os dados de sua equipe, como organograma, programação de férias, gestão do ponto, entre outros. O próprio colaborador tem acesso ao Envelope de Pagamento Digital, Informe de Rendimento, Solicitação de Férias e Banco de Horas.

Deixar comentário.

Share This